Por que limpar as caixas de gordura dos condomínios?

Muita gente esquece ou não conhece a função da caixa de gordura. Ela é um reservatório que fica entre o encanamento da pia da cozinha e a rede de esgoto. O objetivo é separar a água da gordura vinda da louça. Funciona da seguinte maneira: a gordura flutua e a água fica embaixo. Uma abertura é a responsável por separar os materiais levar a água para o esgoto. Em residências, a limpeza é feita a cada três meses. Por reter menos material, o processo pode ser manual, com a ajuda de uma concha, ou então, com produtos á base de enzimas.

condominios

Todos os lares devem ter esse reservatório, em São Paulo, o projeto de lei 591/2006 estipula advertência para as edificações que não tiverem caixa de gordura, prazo para regularização e multa mensal de R$1 mil para o segundo mês da irregularidade que será cobrada até a regularização. Em Curitiba, a Lei 13.634/2010 é quem regulamenta a obrigatoriedade da caixa de gordura. Das cidades atendidas pela Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná), o entupimento da rede de esgoto com gordura em Londrina chegava a 60% da demanda. Em Curitiba, os custos da Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) para resolver problemas com gordura eram de R$230,20 por ocorrência.

A caixa de gordura pode ser de concreto, alvenaria ou PVC e segue a norma NBR 8160 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) de 1999. Para residências multifamiliares e prédios pequenos é indicada caixa de gordura dupla e cilíndrica de 120 litros, cuja capacidade atende de três a doze cozinhas. No ato da compra, o síndico deve atentar-se ao volume útil da caixa e não comprar caixas sinfonadas. Usadas em banheiros, áreas de serviços e terraços, o objetivo das caixas sindonadas é ligar os ramais de descarga aos ramais de esgoto e também para os pisos.

desentupidora-condominios

A instalação da caixa de gordura segue algumas diretrizes. Veja abaixo quais são elas:

  • Ligar somente tubulação de pias;
  • O local precisa ser de fácil acesso e ser ventilado. Em prédios antigos, a caixa de gordura é dentro de cada apartamento;
  • A vedação deve ser bem feita para evitar entrada de insetos, animais pequenos, água da chuva e água de lavagem dos pisos;
  • Diâmetro interno: 60 centímetros;
  • Parte submersa do sifão: 35 centímetros;
  • Distância da parte final do septo e o fundo da caixa de gordura: 7 centímetros;
  • Diâmetro nominal da tubulação da saída: DN 100.

Volume

A tabela abaixo mostra o volume e a capacidade de uma caixa de gordura para restaurante. O exemplo é para ilustrar a importância da caixa em locais com grande circulação de pessoas, confira:

Nº Refeições / dia Volume Útil (L) Base – b (cm) Altura – H (cm)
20 60 39 39
30 80 43 43
50 120 49 49
70 160 55 55
90 200 59 59
110 240 62 62
130 280 66 66
150 320 69 69
200 420 75 75
300 620 86 86
400 820 94 94

Funcionamento

Nos condomínios, as caixas de gordura ficam escondidas no subterrâneo. A limpeza não deixa acumular óleo e gordura vegetal que apodrecem sem manutenção periódica. O procedimento é feito a cada três meses por empresas especializadas que lavam as caixas com material desinfetante e cal virgem, produtos que impedem a acidez e corrosão.

Vale lembrar que o prazo de três meses é apenas uma referência. A periodicidade leva em consideração o tamanho da caixa de gordura. Reservatórios menores ou mais rasos demandam limpeza mensal. Não limpar a caixa de gordura causa entupimento, cheiro ruim, escoamento devagar e faz a água transbordar. Outra consequência são insetos como baratas e escorpiões. Os escorpiões porque eles são predadores das baratas.

Cronograma

O síndico deve fazer um cronograma para a limpeza da caixa de gordura. Especialistas aconselham a realização de contrato trimestral para a higienização da caixa de gordura e semestral para a manutenção da caixa d’água. Para fidelizar condomínios, empresas especializadas fazem pacotes especiais com preços mais baratos.

O administrador precisa reunir os condôminos para que estes decidam quando o procedimento será feito. O síndico tem o poder de agendar as datas com a empresa. Quando a caixa está em área privativa, os moradores precisam autorizar a entrada dos técnicos. A limpeza da caixa de gordura não interfere na rotina dos moradores.

Limpar as caixas de gordura em condomínios é importantíssimo. O procedimento é uma questão de saúde, principalmente em condomínios, escolas, restaurantes e hospitais.  A maior concentração de pessoas reúne maior produção de gordura e exige disciplina do síndico para manter a higiene. Se o síndico do seu prédio negligencia isso, explique as consequências de não limpar, fale sobre o cronograma e cite a possibilidade de fazer um contrato trimestral com uma empresa especializada em limpeza de caixa de gordura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *